segunda-feira, 29 de março de 2010

Greenpeace tem deixado a Nestlé de cabelo em pé


Já que estamos pertinho da Páscoa, fique ligado:

Há uma semana, o Greenpeace tem deixado a Nestlé de cabelo em pé. Tudo começou com um vídeo-denúncia exigindo que a Nestlé pare de usar óleo de dendê de empresas que destroem as florestas tropicais da Indonésia - atingindo as comunidades locais e os oragotangos nativos. De lá para cá, graças às trapalhadas da empresa para encobrir os fatos, ciberativistas de todo o mundo deram um show de bola com inúmeros protestos on-line.

Dê só uma olhada:

* A Nestlé pediu para que o YouTube tirasse nosso vídeo da web, mas, como muita gente já tinha repostado, ele começou a pipocar em diversas contas ficou impossível eliminá-lo do ar. Até agora, mais de 600 mil pessoas já assistiram ao vídeo.

* Os usuários do Facebook visitaram a página da Nestlé para perguntar se a empresa iria parar de comprar de fornecedores que desmatam para plantar dendê e receberam respostas mal-educadas. Apesar da tentativa da Nestlé de abafar o caso, inúmeros sites e blogs deram a notícia.

* Mais de 100 mil pessoas em todo o mundo enviaram ao presidente da Nestlé na Suíça, Paul Bulcke, uma carta apontando os problemas e pedindo soluções.

As ações de cada um de vocês têm um grande impacto na decisão da Nestlé. Se você não participou, ainda dá tempo. Envie um e-mail exigindo que a empresa pare de usar óleo de dendê produzido às custas da destruição das florestas. Depois não se esqueça de compartilhar nosso vídeo com seus amigos.

Obrigado pelo seu apoio,

Greenpeace

Um comentário:

Selena disse...

...com o perdão das palavras:

BANDO DE IMBECIL! Grandes empresas, a exemplo da Unilever (que inclusive é dona da "Kibon"...também!!!) não querem saber de respeitar o meio ambiente, os irmão menores...passam por cima do que for!

Quero ver mesmo (não sei de onde!) é quando se acabarem os espaços, os recursos.

Fico muito zangada e as vezes atônita com tanta barbárie por trás de rótulos "bonitinhos"!
Báh!

Beijo de luz e parabéns por todas as suas iniciativas.