sexta-feira, 9 de março de 2012

Wall-E


Eu e Ian adoramos esse filme. Ele, que adora robôs, diz que vai fazer “mecatona” (engenharia mecatrônica). Os bonecos de massa da foto: o Ian pediu para a Valéria fazer um Wall-E. Quando ela terminou, ele mostrou para ela que tinha feito sua amiga EVA, kkk.




O filme mostra a Terra no futuro completamente poluída e inabitável, cercada por uma atmosfera de lixo tão densa que mesmo do espaço não é mais possível ver sua beleza azul e sim uma atmosfera marrom.
No meio de montanhas de lixo, o simpático robozinho compactador de lixo abastecido com energia solar Wall-E e uma barata (claro!) são os únicos que restaram depois da farra consumista da civilização humana.
Certo dia ele vê uma nave vinda do espaço deixar um robô explorador, a sonda EVA, cuja diretriz é encontrar uma forma de vida capaz de realizar fotossíntese. A existência dessa planta viva tornará possível o retorno dos humanos para recolonização do planeta.
Essas gerações de sobreviventes passa seus dias em uma gigantesca nave sendo “cuidados” por sistemas automatizados. Todos parecem estar inconscientes de tudo a sua volta. E por ai vai.
Ficção à parte será que vamos chegar ao ponto de ter que ir morar numa arca espacial esperando que a biodiversidade se recupere? Os cientistas conseguirão encontrar um planeta habitável e nos transportar até lá?
Seja lá como for, acredito que não estarei mais aqui para ver isso acontecer, mas espero realmente que o futuro seja diferente. Mas para esse futuro ser diferente precisamos cuidar melhor da nossa casa e começar a ter mais consciência principalmente no que diz respeito ao consumo de nossos recursos naturais. Não há nada mais certo do que colher o que plantamos. E você, o que planta?

2 comentários:

Mimirabolante disse...

O Ian é um gênio!!!!

Mutante disse...

ah esse filme é lindo! perfeito pra ensinar as crianças a pensarem no futuro do planeta :)
adorei a Eva do Ian! rs
beijos para vocês ;)