segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Lá vem a festa do consumo, ops... o Natal

O pinheirinho que era da vovó.
A proximidade com o Natal expõe o quão doente anda nossa sociedade. Há 2 meses antes do Natal os jornais anunciam grandes vendas de produtos e decorações espetaculosas. Muita pompa e muito brilho nas vitrines e muita gente gastando o fruto de seu trabalho com bugigangas coloridas que vão decorar a casa esse fim de ano. Não quero julgar ninguém por que não tenho esse direito, mas queria entender como as pessoas têm tanto lugar em casa para guardar essas coisas o ano todo ou se jogam tudo no lixo para comprar tudo de novo no ano seguinte.

Não que eu não decore a casa com essas besteiras de Natal. Minha primeira árvore fui eu e meu marido que fizemos com pinhas e bambu que catamos no jardim quando morávamos em Teresópolis. Também fiz outras árvores com papelão de embalagens reaproveitadas que ficaram bem interessantes. Ano passado minha avó me deu sua antiga árvore plástica clássica que eu só aceitei porque o Ian queria uma "árvore de verdade" (desconfio que ela falou isso para ele, rs). A maioria dessas coisas eu uso mesmo por causa dele. Muitos dos enfeitinhos que ganhei eram da minha mãe ou da minha avó e da minha sogra e isso é coisa a beça. Tenho tudo guardado, nem queria tanta coisa, mas essa profusão histérica de elementos tem a ver com a filosofia consumista atingindo seu ápice nessa época. Da minha parte, a única coisa que gostaria de comprar são luzinhas de led para substituir os pisca-pisca.

Bom, ainda não decorei a casa (até por que ainda acho cedo), mas aproveito para deixar umas dicas que acho boas para o Natal mais humano e sustentável:
Reutilize enfeites de Natal antigos, eles podem inclusive ser reformados usando criatividade. Vale lembrar que é bom guardá-los com cuidado para poder usar sempre.
Também é super válido usar materiais recicláveis que você tem em casa para criar seus enfeites, como por exemplo as bolinhas de desodorante roll on que podem virar bolinhas de Natal para sua árvore.
Prefira luzinhas de led, elas duram mais e economizam energia. É bom desligá-las também quando não estiver ninguém presente na sala até para evitar acidentes.
Invista em presentes comprados em artesãos ou produtores locais.

4 comentários:

✿ chica disse...

Tudo bem? Lembro bem de tua árvore, já mostraste uma vez e é linda! Aqui não compro nada, aprovweitamos tudo o que temos e nem quero entrar nessa onda de consumismo! beijos,tudo de bom,chica

Mimirabolante disse...

A minha árvore está bem velha, mas todo os anos, arruma daqui, desamassa dali e ela fica em pé !!! Atualmente, procuro fazer os meus presentes de Natal...

Cristiane Iannacconi disse...

Eu tô tão cansada desse consumismo descontrolado, ainda mais qd chega o Natal. Natal não tem nada a ver c isso, né, Chica?
Velha nada, Mimi, sua árvore é antiga, rsrs
Fazer os presentes dá trabalho e demonstra muito mais afeto do q qq presente comprado, né?

Mimirabolante disse...

Eu adoro fazer os meus presentes, reaproveitar as minhas coisas e curto a minha árvore " antiga " ( vintage )...srsrsrsr